24 de novembro de 2013

26

A Culpa é das Estrelas

Um livro envolvente, emocionante, engraçado, triste, romântico, trata-se de superação, descoberta e muito, muito amor.
A história é contada por uma menina chamada Hazel Grace que tem câncer e por um milagre da medicina chamado Falanxifor (remédio fictício criado por Green) a sua vida se estende por mais um tempo. Hazel frequenta um grupo que é onde conhece Augustus Waters, um menino bonito que já sofreu de câncer e está frequentando aquele grupo devido seu amigo. Aos poucos os dois vão se aproximando e vocês podem imaginar que dai vai sair um grande romance mas não é um romance qual quer, é mais que qual quer romance ao pôr do sol, é mais que qual quer romance de Hollywood, você consegue sentir a verdade nesse livro e o John Green é um cara tão absurdamente fantástico que conseguiu deixar dúvida não apenas de um livro, mas de dois. Entre as páginas de "A Culpa é das Estrelas" a Hazel gosta muito de um livro chamado "Uma Aflição Imperial" que o autor do mesmo não revela as respostas que a menina quer e entre as páginas de "A Culpa é das Estrelas" alguns desses mistérios vão sendo revelados.
"Aparentemente o mundo não é uma fábrica de realizações de desejos".
"O universo quer ser notado".
"Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros... Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto limitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter".

Autor: John Green
Páginas: 288
Editora: Intrinseca
Nota: 5/5