16 de outubro de 2014

8

Resenha: O diário de Carson Phillips

Oi meninas, quase não to postando esses l-o-n-g-o-s dias... Pois é, é que como acho que já contei, eu tenho prova toda semana o ano todo e chega uma época em que vem as provas que eu mais tenho dificuldade (na verdade é só inglês, pois é, até em matemática minha nota é beem mais alta que em inglês), mas enfim, vou tentar programar, pra fazer pelo menos dois posts na semana e quando eu quiser dividir alguma novidade com vocês eu venho do mesmo jeito!
Eis que vovó manda dinheiro pra mim e eis que eu compro livros, por que né? Prazeres da vida...
Comprei Garoto encontra garoto (estou lendo), invisível (me apaixonei pela capa, mas ainda não li), terra de histórias (do meu marido Chris Colfer) e O diário de Carson Phillips (também do meu Marido Chris Colfer) -em breve, resenha dos três...
Eu fiquei em dúvida em começar por terra de histórias e O diário de Carson Phillips, por que eu estou muito amor com o Chris Colfer por causa de Glee, pois é, (depois vou fazer um post sobre a série) me apaixonei e queria ler um livro dele, acabei decidindo por O diário de Carson Phillips por achar que a leitura seria mais rápida e foi, li o livro em um dia e meio. hehehe. 
O que posso falar dele? Vamos lá... É clichê eu falar isso aqui por que eu meio que amo todos os livros que eu leio por mais que não tenha gostado tanto (vai entender), mas esse livro é realmente INCRÍVEL. 
A narrativa dele é MuitO engraçada, me peguei dando gargalhadas na sala de aula várias vezes (sim, eu leio durante a aula, principalmente na de inglês, ou, será que é por isso... O.o) enfim, a história é leve e da forma certa ela te prende. Diferente de vários outros livros, não quis largar esse livro uma vez sequer. 

Mas vamos ao livro em si. Ele conta a história de um menino que se chama Carson Phillips (não? jura? kkk) e ele tem um diário (acho que foi dai que veio o nome do livro né Alexia... :/ ) e nesse diário ele narra a história dele. Basicamente, ele é um menino com um sonho de ser editor da revista New Yorker, mas pra ter alguma chance, ele teria que estudar na Northwestern e para isso teria criar uma espécie de revista literária, mas isso só seria possível com a colaboração de alguns "colegas" com que ele tem uma relação de amor e ódio... É, tira a parte do amor. 
Como esses "colegas" não iam ajudar por vontade própria ele se vê obrigado a chantagear cada um, e não é difícil já que ele sabe os podres de todos... 
E basicamente essa é a história, 
agora, o que posso falar do final? 
Digamos que estou me recuperando até hoje do que aconteceu, por que a ficha ainda não caiu. 
mas não vou falar nada sobre isso, você precisa ler e ver com seus próprios olhos, alias, tem o filme do livro que foi fiél ao livro e inclusive é protagonizado pelo Chris Colfer (quase não gostei rsrs) e é maravilhoso... Confiram o Trailer.



"A gente não escolhe de onde vem, mas sempre pode escolher para onde vai."

'Quer dizer, alguém precisa ganhar o prêmio nobel da paz, alguém precisa ser bailarina, por que não a gente?"

"Se você estiver pensando: 'Mas, Scott, você não faz o gênero protagonista; você nunca poderá ser a estrela de produção alguma', então eu tenho três palavras meu amigo - mas, como prometi a mim mesmo que não falaria palavrão nesse artigo, tenho outras três: você está errado!"

"Sim, vivemos em um mundo no qual os belos, os populares e os ricos muitas vezes prevalecem sobre o resto, Sim, às vezes as pessoas e as circunstâncias atrapalham a busca do seu sonho e a visão do caminho a ser percorrido. E, sim, se você possuir uma vantagem (inteligência, criatividade ou perseverança) sobre todos aqueles que também estão tentando chegar lá, eles sempre tentarão derrubá-lo. Mas, se eu deixar esse tipo de gente me derrubar - esse tipo de cabeça-dura, incapaz de entender o bem que estou tentando espalhar pelo mundo - então não sou tão esperto quanto penso ser."

"E mesmo que eu nunca saia de Clover, mesmo que eu jamais entre na Northwestern ou escreva para a New Yorker, mesmo que esses sejam somente devaneios que tomam o meu tempo, agradeço a Deus por eles, por que, sem um significado, sem uma motivação ou um foco, sem sonhos ou objetivos, a vida não vale a pena ser vivida. 
Com isso, devo ter chegado ao aprendizado mais importante da minha juventude, e ele me lembra uma conversa que tive com Malerie muitos meses atrás. 
Como uma grande ideia, a vida nos arrebata de repente. Ela nos acerta em cheio e tenta escapar e ser expressada de qual quer forma possível. Em um sentido, é como... um raio."


Autor: Chris Colfer 
Páginas: 224
Editora: Benvirá
Nota: 5/5 <3 <3 <3 

É isso, esperam que tenham gostado e que leiam esse livro por que ele é MUITO bom!

XOXO...